23/04/12

PLANTAS AQUÁTICAS...PARTE I...!!!


Elas dão um charme à parte em lagos e causam um efeito deslumbrante devido à diversidade e beleza das espécies existentes. A maioria das plantas aquáticas aprecia águas calmas, ou seja, sem os movimentos bruscos das cascatas e quedas d água por exemplo.

E vale lembrar que temos vários tipos dessas plantinhas. Desde as que têm raízes flutuantes às que necessitam ser fixadas na terra. Vamos a alguns exemplos para vocês entenderem melhor.



- plantas marginais: “As plantas marginais preferem locais rasos, como margens de lagos e permanecem com as raízes e a primeira porção do caule e folhas submersos, além disso, oferecem excelente abrigo para a vida silvestre, como rãs, insetos e outros animais aquáticos”.

- plantas flutuantes: “São as plantas que ficam flutuando na superfície do lago, não possuem raízes fixadas a nenhum substrato e necessitam de sol pleno. Oferecem sombra para os seres submersos”.

- plantas palustres: “As plantas palustres são características de locais encharcados, elas se desenvolvem na proximidade de lagos e tanques e muitas vezes se confundem com plantas marginais, invadindo um pouco às margens dos lagos”.

- plantas submersas de folhas emersas: “Esse tipo de planta necessita de sol pleno e aceita sombra, contudo, não costumam florescer nessas condições. Também é necessária uma profundidade razoável, considerando que seria plantada em um vaso grande e teria ainda que restar uma coluna d’água de no mínimo 20 a 30cm acima do vaso”.

- plantas submersas: “Mais utilizadas em aquários do que em lagos, não são facilmente visíveis quando se observa o lago, razão pela qual, não se costuma introduzi-las. No entanto elas são muito importantes para oxigenação da água do lago, mantendo algas e microrganismo nocivos afastados”.

















Nenhum comentário :

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...